Home Matérias Entrevistas Entrevista com o Rapper Tubaína
Este Sítio Web é acessível via IPv6!
webmail @nossomundo.net





Esqueceu sua senha?
Esqueceu seu nome de usuário?
Ainda sem conta? Registrar-se
Nós temos 17 visitantes online

Editores

  • Vitor Reis Vitor Reis

    Owner & Founder of VTREIS and NOSSOMUNDO.NET

    Site Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
  • nossomundo nossomundo

    informação, lazer e cultura.

    Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Watch videos at Vodpod and more of my videos
Qual a sua opinião sobre o site?
 
Você vota pela continuidade do Diretório: SITE.NOSSOMUNDO.NET
 

Comentários




Entrevista com o Rapper Tubaína PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 3
PiorMelhor 
Matérias - Entrevistas
Escrito por nossomundo   
Qua, 30 de Março de 2011 21:41

Mc TubaínaTubaína, MC do Vale do Paraíba, se lançou no rap em 2005 quando ainda era parte da dupla "Fadiga". Integrante da Rot Crew, Tubaína ficou conhecido na época por freqüentar batalhas de freestyle em São José dos Campos, sua cidade Natal.

O Mc também chegou a ser premiado pelo evento "Hip Hop Vale" com a dupla "Fadiga" como Destaque no Rap do Vale em 2006. No ano seguinte a dupla "Fadiga" lançou seu 1º CD "To sem dinheiro e faço rima", e agora em 2010, Tubaína segue em carreira solo, e lança seu 1º trabalho. A EP "Não abandone a Missão", que vem repercutindo sua aceitação nos shows feitos pelo Rapper com rimas inteligentes que abordam o cotidiano vivido por muitos brasileiros.
Tubaína vem ganhando cada vez mais adeptos tanto no movimento Hip Hop quanto em outros meios.

 

Entrevista, por Vitor Reis.

NM (NossoMundo): Satisfação sua presença conosco Tubaína.
NM: Aliás, Tubaína é nome de refrigerante, certo? Como foi que o apelido pegou?
TUBAÍNA:
rss isso mesmo..O apelido pegou  quando eu tinha uns 14 anos. Costumava sair pra andar de skate com os moleques do bairro, e sempre depois do rolê a gente parava no bar do pai de um camarada, os moleques pegavam umas cervejas, e eu não bebo nada alcoólico. Daí pegava uma tubaína. Os mais velhos que chegavam e não sabiam meu nome começaram a me chamar de tubaína porque eu só bebia refrigerante. Daí o apelido foi pegando, e até hoje me chamam assim,rss..

NM: Como foi o início da sua carreira, e como você começou a fazer RAP?

TUBAÍNA:
Eu dês de criança já gostava de fazer rima. Fazia umas paródias zoando uns moleques da escola que era ruim de bola e tal, rs.. Conforme os anos foram passando eu fui trabalhando essa habilidade de rimar que eu tinha. Em 2005 resolvi me juntar com um mc do meu bairro, o MC FAT. Formamos a dupla “Fadiga” e fizemos um barulho legal aqui na região nessa época. Depois a dupla acabou. Mas não parei de escrever meus Raps. Foi ai que resolvi entrar no cenário com carreira solo e estamos trabalhando até hoje...

Mc Tubaína e DJ Schwartz

NM: Seu RAP é marcante não só por “beats” bem produzidos, mas principalmente pela mensagem positiva e consciente, utilizada como forma de resgate de uma geração através da música. A que você atribui esta formação?
TUBAÍNA:
Cara, eu sempre escrevi o que eu vivo aqui, ou o que eu vejo pessoas vivendo aqui. Procuro colocar nas minhas letras o cotidiano da galera, como ônibus cheio, patrão que enche o saco, ta ligado? Gosto de falar de temas que as pessoas vivem. Acho que isso faz com que as pessoas se identifiquem mais com meus sons.


NM: Quais são suas influências musicais?
TUBAÍNA:
São varias. Eu escuto de tudo, gosto de ouvir muita musica, não só Rap. Sou fã de Mamonas Assassinas, que pra mim foi um dos grupos mais geniais do Brasil. Eu ouço samba, MPB, mas quando comecei a fazer rap eu me influenciei muito em RZO e Racionais. Pra mim são os maiores da cena do Rap nacional, mas sou fã de vários que vieram depois, como o Emicida, OGI, Sombra. Gosto de ouvir os sons dos moleques daqui da área também, como  “Síntese”, “DÖ”, o “AxL”. São vários!

NM: Você lançou em 2010 o álbum “Não abandone a missão”, e agora em 2011 saiu o Single “O Vale é ZICA” onde você homenageia todos da cultura Hip Hop do Vale do Paraíba, e até mesmo quem não participa ativamente deste movimento. Quais são os projetos pra este ano?
Há alguma novidade que você gostaria de compartilhar conosco?

TUBAÍNA:
Como sempre são vários projetos, tenho vontade de lançar esse ano ainda um CD novo. Ainda estou escrevendo algumas faixas, mas já tem bastante coisa pronta. Nos próximos meses devo começar o processo de gravação. Fora isso, pretendo lançar mais videoclipe. Também estou trabalhando na produção de videoclipes de outros grupos de rap daqui da região. Atualmente estou trabalhando no clipe do grupo “Infantaria do rap”, daqui de São José dos campos, vai surgir bastante coisa esse ano ainda. Quem estiver interesse de acompanhar é só ficar ligado no meu twitter. @tubainarap.

EP "Não abandone a Missão"

Tubaína - Não abandone a Missão NM: Como anda o desenvolvimento da Cultura do Lazer e Esporte em seu Município? Há espaço, apoio, e incentivo. Ou é tudo feito com iniciativa própria?
E qual a sua opinião a respeito disso.

TUBAÍNA:
Os caras sempre organizam festas aqui nas casas de shows. Mas eu acho que todas as Prefeituras tem esse dever de incentivar a cultura, com eventos, oficinas, etc. Aqui na minha cidade acontece bastante coisa relacionada a cultura Hip Hop. A Prefeitura realiza uma vês por mês um evento chamado “Ação Juventude”, onde neste evento a gente do Hip Hop tem um espaço chamado “Hip Hop em Ação”. Nesse espaço a gente consegue fazer batalhas de break, oficina de desenho, show de rap, e passar pra galera um pouco da história do hip hop através de intervenções culturais de caras que entendem da cultura. É um incentivo legal, mas isso só existe hoje, porque muita gente bateu de frente com a Prefeitura a alguns anos atrás.

 

NM: O tempo mostrou que o Rap, e o Hip Hop como um todo teve um papel fundamental como educador de uma parte da sociedade que andava exclusa, e com acesso somente às informações de interesses elitistas. Quero saber se você concorda, e quais as mudanças aconteceram ao seu redor.
TUBAÍNA:
Concordo. Já ouvi varias histórias que o Rap trouxe de volta vários caras que eram do crime.  Através das letras das musicas, e não só o rap, mas todos os outros elementos, a educação e a forma de ver o mundo de uma pessoa que tem acesso a cultura, de qualquer forma que ela seja, é notável. No jeito de trocar idéias, no conhecimento da pessoa, tem crianças que se interessam em saber sobre a cultura de outros países. Só porque nesses países vivem B.Boys famosos, e, querendo ou não, é se espelhando nesses caras que deram certo no Hip Hop que as crianças se educam pra aprender cada vez mais.

Mc Tubaína ShowNM: Como tem sido os seus shows e a receptividade do público?
TUBAÍNA:
Cara, eu já cantei pra tudo que é tipo de publico. Em 2005 quando ainda era da dupla “Fadiga”, eu lembro que a gente cantou até em um festival de Forró RSS. Já cantei em shows pra pouquíssimas pessoas nos eventos de quebrada aqui. E também já cantei em lugares mais cheios. A receptividade da galera é sempre a mesma, graças a Deus é sempre positiva. Muitos no publico que a inda não conheciam o trabalho, no fim do show compram o CD e tal. Várias famílias, varias pessoas que não são do mundo do Hip Hop costumam gostar da minha música. Isso é sempre bom. Dá uma sensação de que o trabalho esta sendo bem feito.

NM: Considerando as proporções que sua música tem atingido, o que você espera para os próximos projetos?
TUBAÍNA:
Espero atingir mais pessoas ainda. A gente trabalha sempre pra isso. Fazer a mensagem chegar o mais longe possível, e espero acima de tudo me divertir fazendo o que eu faço também, porque isso influencia muito no resultado final do trabalho.

NM: Tubaína, nós agradecemos pela entrevista e reservamos aqui um espaço pra você deixar sua mensagem para os leitores, pra quem curte o seu trabalho ou seus parceiros. Fique a vontade. Este é seu espaço, este é o Nossomundo!
TUBAÍNA:
Quero agradecer vocês do NossoMundo.net por me ceder esse espaço. Aagradecer a galera que curte minha música e pedir pra que continuem acompanhando os trabalhos que ainda virão.

Valeu mesmo, Paz.

 

Assita o Videoclipe da música "A zona leste chegou"

Single "O Vale é ZICA"

Videoclipe "Toca meu som aí"

Contatos:
E-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
myspace: HTTP://myspace.com/tubainarap
Contato para shows: (12) 8823-8786.

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar


Previous Next
Conheça o Parque Municipal das Mangabeiras
Parque das MangabeirasMais conhecido como "Parque das Mangabeiras" é um dos principais pontos turísticos da cidade de Belo Horizonte. Localizado no Bairro Mangabeiras, próximo à "Praça do Papa". Leia mais...
Conheça o Museu de Artes e Ofícios

Museu de Artes e Ofícios de Belo HorizonteLocalizado na Estação Central de Belo Horizonte. O Museu de Artes e Ofícios reúne objetos e instrumentos que contam a história das profissões, e exprimem o trabalho realizado no período pré-industrial Brasileiro.
O Museu fica aberto para visitação de terça a domingo.


DOE E ANUNCIE NO SITE

Please consider supporting our efforts to maintain the site and our next projects. (en-US) Por favor considerar apoiar nossos esforços para manter o site e os nossos próximos projetos. (pt-BR) Donate values: $ 0,00 Valores doados: $ 0,00

Amount: 

Powered by OSTraining.com

Observatório

Publicidade

Rádio


Stop Stream

Entrevistas

Entrevista com Terra Preta

Entrevista com Nathy Faria

Entrevista com o Rapper Tubaína.

Entrevista com Kdu dos Anjos

Entrevista com AXL

Entrevista com Rashid

Resenhas

quebrando o_tabu

Documentário - Rap no Brasil - Racionais Mc´s

nao-alienacao-parental

potencia

Artistas HYPER DMS MTS DALATA

parque-das-mangabeiras

inter-serra-do-espinhaco

acaraje-sideral

Releases

naty-faria

simples-raportagem

simplesment

drope

Nathy MC

Felipe Keels

rashid

grupo wrw

sos-periferia

ric

tulio araujo

dusaresolto

samba-de-luiz

delove

teatro-do-iluminado

Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.